quarta-feira, 22 de outubro de 2014

Kajuru grava vídeo bomba para Aécio e Brasil.

quinta-feira, 16 de outubro de 2014

Mentiras e desmentidos da grande imprensa contra a candidatura de Dilma

Por Antônio Neto, de Campo Maior, PI Na tentativa de criar factóide político a dez dias do segundo turno das eleições presidenciais, o Jornal O Globo publicou hoje um texto dizendo que o ex-diretor da Petrobras, Paulo Roberto Costa, se demitiu do cargo, ao contrário do que afirma a presidenta Dilma Rousseff. O fato novo é que o próprio O Globo desmente O Globo a esse respeito. Em texto publicado pelo jornal em abril de 2012, data da demissão de Paulo Roberto, o jornal afirma que a decisão de demitir o ex-diretor aconteceu após conversas com a presidenta Dilma Rousseff. . Leia aqui: http://goo.gl/663Xr9

sábado, 11 de outubro de 2014

Um conto sobre a hipocrisia

“Há uma lenda entre os índios de uma aldeia isolada à beira da floresta. Por anos em conta os adultos da aldeia cumpriram uma certa rotina. Um por um, eles costumavam sair sorrateiramente da aldeia e seguir uma trilha floresta a dentro até chegar a um riacho de águas prateadas. Sobre o riacho havia um tronco caído, já gasto pelos muitos pés que sobre ele haviam passado. Olhando em volta, para garantir que ninguém o estava observando, o índio caminhava sobre o tronco. Agachando-se, olhava para o riacho e via o seu reflexo na água. Daí, falando em voz baixa, começava a conversar com o riacho e lhe contava os segredos mais profundos de seu coração. Isso lhe dava uma sensação de alívio e bem estar. Ao terminar, voltava para a aldeia. Mesmo que todos os índios da aldeia fizessem isso regularmente, ninguém mencionava o assunto. Apesar disso, todo mundo parecia saber que todo mundo fazia a mesma coisa. Um dia, duas crianças índias encontraram a trilha na floresta. Curiosas, seguiram a trilha e encontraram o riacho das águas prateadas. Vendo o tronco sobre o riacho, caminharam sobre ele e olharam para baixo. Na água, viram os reflexos de seus rostos. Não demorou muito e elas estavam conversando com o riacho, contando os segredos de seus corações. Com isso, elas se sentiram bem. Muito bem. Correndo de volta pela trilha, entraram na aldeia e chamaram os adultos. Quando contaram aos adultos o que haviam descoberto, e o que tinham feito, estes se sentiram ofendidos – e ameaçados. Pegaram pedras e expulsaram as crianças a pedradas da aldeia”.

Petralhas x Tucanalhas

Não ha que se negar que FHC contribuiu para a estabilidade do país, mas estabilidade monetária não é o único nem o principal requisito para o desenvolvimento de um país. Quem lançou, na verdade, as bases da estabilização monetária foi Itamar Franco. Foi no seu governo que o Real foi lançado e FHC foi chamado (estava fora do Brasil, numa embaixada qualquer) para assumir o Ministério da Fazenda com uma equipe já montada para a qual ele não contribuiu em nada. Assumiu, de proveta, a paternidade do Plano Real colhendo os louros da estabilização monetária. Governou única e exclusivamente para as classes mais abastadas. Lembro-me bem do arrocho salarial, do desemprego em alta, do salário mínimo correspondente ao U$ 70,00 (setenta dólares) - recordo-me e bem da briga do senador Paulo Paim, do RS, e de todo o PT por um salário de pelo menos U$ 100,00 e da cara de mosca morta do Pedro Malan dizendo que não havia condições -, da infra estrutura destruída - eu ia e vinha de Fortaleza para Teresina pelos cacos da BR 222 aos frangalhos, principalmente entre Umirim e Sobral; assim como a BR 135, que liga o sul do Piauí à cidade de Barreiras, na BA, que praticamente não existia; sofri um acidente lá - (estradas, estradas de ferros, portos, aeroportos, etc.). O Bolsa escola, que o tucanalhato diz ser a origem do bolsa família não passava, na verdade, de um bolsa esmola (recordo-me do valor, cerca de R$ 15,00), um cala boca para a população mais pobre. Recordo-me do sucateamento da educação, não só do ponto de vista dos programas educacionais, quanto do salário dos professores e dos prédios (escolas, universidades). Lembro-me da submissão do país ao FMI e à sua ditadura do capital especulativo. Lembro-me, sobretudo, do desprezo desse cidadão - FHC - pelas pessoas mais pobres e humildes. Lembro-me dos xingamentos dele para com os aposentados e outras classes mais pobres. O governo do PT mudou a cara do país. É claro que ainda há e haverá, pelo menos pelos próximos 20, 30 nos, pobreza, calamidades, problema na saúde, na educação, etc. A diferença é que agora há uma política de Estado para essas áreas, coisa que não havia antes, pois o (des)governo tucanalha só tratou desses problemas pontualmente, sem destinar uma política programática par a solução dos problemas. Eu olho ao meu redor e vejo estradas asfaltadas até nos mais longínquos grotões do Piauí; vejo casas de alvenaria que substituíram as famosas casas de taipa; vejo energia elétrica lá no cafundó onde antes só reinava a lamparina; vejo ônibus transportando alunos que antes eram transportados em carrocerias de paus de arara. Vejo as frotas de veículos aumentada e modernizada; vejo uma situação de quase pleno emprego; vejo escolas e universidades sendo construídas (aqui mesmo em Campo Maior tem uma em fase de encerramento); vejo dezenas de centenas de jovens matriculados nos diverso cursos superiores que foram criados no governo do PT (eu mesmo concluí um curso superior no governo petista e estou matriculado em mais dois e em um curso técnico). Grande parte das minhas viagens são feitas de avião, coisa que no (des)governo tucanalha não passava de um sonho; vejo aeroportos lotados de pessoas, e pessoa simples, que antes jamais pensaram em viajar de avião. O país, que havia caído da posição de 8ª economia mundial para 15ª, hoje ocupa a 7ª posição. Dilma está enfrentando uma crise sim, mas o faz de maneira muito mais brilhante do que os tucanalhas fizeram no (des)governo deles, sem demissões, sem arrocho salarial, sem sucateamento da infraestrutura, sem CPMF, sem paralização ou ausência de obras públicas, principalmente de infraestrutura. Sem falar que Lula enfrentou a maior crise financeira mundial de que se tem notícia desde o crash de 1929, profetizou que seria uma marolinha no Brasil e foi mesmo. Não demitiu, não congelou o salário mínimo, não arrochou salários, não congelou salários de funcionários públicos, não sucateou as estradas, portos e aeroportos do Brasil, não chamou ninguém de vagabundo, etc. Vamos falar de corrupção, já que em um outro post seu você disse que eu era mal informado. Vamos lá. A raiz do mensalão petista é o mensalão tucano, criado por Eduardo Azeredo, o finado Serjão e Marcos Valério para garantir a permanência dos tucanalhas no poder. Os mesmos escândalos que rondam a Petrobrás agora aconteceram no (des)governo tcanalha. FHC foi reeleito graças à compra de votos no congresso nacional. E tem os escândalos do SIVAM, do PROER, TRT paulista, Marka/FonteCindam, etc, etc, etc. Escândalos que nunca foram denunciados nem julgados, poque os tucanalhas escolheram como Procurador Geral da República o primo do Carlos Maciel, que era vice-presidente, carinhosamente apelidado pela imprensa da época como Engavetador Geral da República. FHC agora pode se jactar de nunca ter sido processado e julgado graças a ele. Assim fica fácil. O principal aliado dos tucanalhas é o DEM, antigo PFL, que protagonizou o mensalão em Brasília sob a égide de um ex-tucanalha, José Roberto Arruda. Deve-se lembrar que o principal algoz petista no congresso era o senador do DEM Demóstenes Torres, que parecia um Jimmy Swaggart no púlpito falando contra o pecado alheio, distribuindo lições de moral e anátemas, enquanto se refestelava nas camas de prostitutas. Assim procedia o senhor Demóstenes Torres, com o dedo em riste no congresso enquanto recebia propina do senhor Carlos Cachoeira, sócio da quadrilha Abril no fabrico e fermentação de notícias contra o PT. Nunca foram julgados nem receberam de parte da imprensa compromissada com o projeto de governo tucanalha, principalmente a quadrilha Abril/Cachoeira um milésimo da atenção que recebem os desvios de conduta de petistas. Não conheço nenhum grupo social, econômico ou político que não haja cometido erros e acertos. Mas para essa quadrilha, o PT não fez um só ato de justiça, de equidade, de benemerência. Isso não existe em lugar nenhum do mundo. É como comentou um amigo meu dia desses: esperar dos articulistas de “Vesga” qualquer menção benevolente a qualquer ato do PT é o mesmo que esperar encontrar menções honrosas sobre judeus em periódicos nazistas. Outro escândalo que foi protagonizado pelos tucalhas foi o caixa dois, sobre o qual se pronunciou o tucanalha amazonense Arthur Virgílio, dizendo, cerca de 5 anos antes, as mesmíssimas palavras que Lula disse na famosa entrevista dada a uma repórter francesa sobre o caixa dois do PT: todos os partidos fazem. Quero lembrar que o tucanalha Arthur Virgílio, que havia esquecido o que ele próprio dissera, quase linchou Lula por dizer isso, até que uma parte da imprensa publicou as suas próprias declarações dadas cinco anos antes das do Lula. Isso se chama hipocrisia. E isso justifica a roubalheira e escândalos de corrupção petistas e de outros partidos da base aliada? Claro que não. A diferença é que agora a gente vê a Polícia Federal (e outras polícias) investigarem, o Ministério Público denunciar e a justiça condenar. E é assim que eu quero que permaneça. O que eu quero é que os petralhas que locupletam dos órgãos públicos sejam presos, mas não quero só petralhas não: quero tucanalhas também, políticos do DEM, do PMDB, do PSB, enfim, políticos de direita ou de esquerda que locupletaram durante décadas na política brasileira. No seu comentário anterior você se referiu ao caso Celso Daniel. Dizer que nenhuma liderança petista foi indiciada ou denunciada no caso não afastará a suspeita levantada e lançada sem o menor pudor pela quadrilha Abril/Cachoeira no imaginário da população brasileira. Não vou entrar no mérito porque não conheço os autos processuais e neo quero defender nem acusar ninguém sem conhecimento de causa. Se crime político foi cometido, que sejam os autores denunciados, julgados e presos. Não defendo bandido, seja petralha, seja tucanalha, seja católico, ateu ou evangélico, seja heterossexual, homossexual, ou abstêmio. Pra bandido, pra corrupto, eu defendo cadeia. Enfim, comparar o governo petista com o (dês)governo tucanalha pra mim é muito fácil. Eu me lembro de tudo o que eles fizeram e não fizeram. E uma das coisas que eles não fizeram foi governar o país para a sua maioria. Mantiveram, promoveram e aprofundaram a desigualdade social; trataram o povo como lixo; ignoramram as classes sociais mais baixas; garantiram os privilégios das “zelites”; sucatearam a infraestrutura do país; arrocharam salário; mantiveram o salário mínimo no menor valor possível; não fizeram nada pela educação; não fizeram nada pela saúde; mantiveram o país submisso aos interesses financeiros dos grandes capitalistas e ao FMI; perseguiram o funcionalismo público; nunca se preocuparam em lançar uma política desenvolvimentista; mantiveram a unilateralidade nas relações internacionais, aliando-se política, econômica e ideologicamente aos representantes do capital especulativo, mormente os EUA; nunca tiveram uma política de Estado para a educação, a saúde, a segurança e a inclusão social. Corromperam e se deixaram corromper, varrendo toda a sujeira para debaixo do tapete. Nuncxa foram responsabilizados por nenhum dos seus crimes. E essa é uma prática estatutária do PSDB ou, como eu prefiro chamar, do tucanalhato. É isso que eles são. É da sua natureza. Eu estive recentemente em Minas e vi isso lá, vi os professores, os policiais e demais servidores públicos reclamando das mesmas coisas que eu reclamava quando eles detinham o governo federal.

quarta-feira, 24 de setembro de 2014

Extra! Extra! Boto e Vesga anunciam queda na campanha de Dilma!

O Boto e a Vesga comemoraram uma queda de Lula em um palanque como um grande acontecimento para o Brasil e para eles, da ultra-direita. Na verdade como se fosse uma queda na candidata de Lula nas pesquisas. Deve ser um caso extra-particular de projeção ou de substituição da psiquê. Já que Dilma volta a crescer nas pesquisas, vamos aproveitar a única queda na campanha dela. "Deve servir", pensaram eles. O Boto, já na manchete, disse que Lula caiu no palanque ao prever, como senhor da história, que decidiria o futuro do Brasil. E que Lula não aprendera nada com o tombo. Realmente qualquer coisa que aconteça com o Lula serve de combustível para os articulista da Vesga, mesmo que um caso fortuito. E, se esse acontecimento for desfavorável, mesmo que não influa em nada no campo político ou mesmo no físico, então é um balde cheio. Não entendem eles que isso só mantém o homem na crista. É como o cara que foi abandonado pela mulher e vive falando mal dela, acrescentando que não gosta mais, que não quer mais, que não está nem aí, "aquela vagabunda", "ela não presta", e coisas do gênero. E a mulher longe de pensar nele, vivendo a sua vida. Se o sujeito não estivesse nem aí, não falaria da mulher e partiria pra outra. Se o cara está com dor de cotovelo é porque ainda está apaixonado. O mesmo acontece com a Vesga e seus articulista (e com toda a quadrilha Abril/Cachoeira). O simples fato de até mesmo um escorregão físico do Lula virar manchete e alvo de artigo demonstra a importância que Lula tem no Brasil, no Mundo e para a própria Vesga. Só colocam, fatos como esse, o "Cara" em evidência. Nem o mais ilustre dos tucanalhas recebe sequer um centésimo da atenção que o Lula recebe. É o caso do ditado segundo o qual não se atira pedras em árvore que não tem frutos. O Boto disse que Lula não aprendeu nada com o tombo, coisa que ficou claro pela bazófia do Lula. Mas é claro que o tombo não poderia ter ensinado nada para o Lula, nem poderia qualquer ensinamento aprendido com ele por Lula ser demonstrado. A não ser que tivesse acontecido antes da fala. Se o tombo (coisa muito importante para a conjuntura política atual e para a história e o progresso do Brasil) tivesse acontecido antes da fala, poderia ser que tivesse levado o Lula a refletir: "Pô! É verdade! Os articulistas da Vesga têm razão, principalmente o Boto. Se eu não consegui prever este tombo, como poderia prever o futuro ou qualquer influência minha sobre ele? Puxa vida! Vou pra casa, deixar essa porra de política pra lá, para os grandes cérebros, para o pessoal qualificado do tucanalhato, para os grandes intelectos brasileiros. Foi mal. Tchal Dilma". Logo em seguida, porém, um raio de luz cairia sobre a cabeça que abriga o cérebro não pensante de Lula e o informaria que, ao fazer isso, ele estaria prevendo que o seu tombo seria algo muito importante para a quadrilha Abril/Cachoeira e para o Boto; que ele, na verdade, era um gênio ao prever que o Boto utilizaria as valiosas páginas da Vesga para escrever sobre o seu tombo e... "Puxa vida!", concluiria Lula, "Eu posso mesmo prever o futuro! Vou aproveitar para falar pra essa gente que está aqui reunida que vou continuar influenciando nos destinos do país! Caraca, véio!!!! Eu sou um gênio! Me dá o microfone aí, rápido!".