Loading...

Notícias do Brasil e do mundo

Loading...

Seguidores

terça-feira, 26 de agosto de 2014


http://veja.abril.com.br/blog/reinaldo/geral/por-que-jamais-votaria-em-marina-silva-nem-que-ela-viesse-a-disputar-o-segundo-turno-com-dilma-ou-voo-cego-de-um-aviao-sem-dono/

terça-feira, 6 de maio de 2014

segunda-feira, 7 de abril de 2014

A UM REVOLUCIONÁRIO EUROPEU VENCIDO

Ainda mais coragem, meu irmão ou irmã. Não vaciles — a Liberdade tem de ser servida, haja o que houver; Que importa que ela falhe uma vez, ou duas vezes, ou muitas vezes, Ou seja ferida pela indiferença ou ingratidão do povo ou pela infidelidade, Ou pelo aparato das mordaças do poder, soldados, canhões, códigos penais. Aquilo em que nós cremos aguarda latente em todos os continentes, A ninguém convida, não promete nada, repousa em calma e claridade, é teimoso e tranquilo, não conhece o desânimo, Esperando com paciência, esperando a sua hora. (Não é isto um canto de lealdade apenas, Mas também cântico de insurreição, Porque eu sou o poeta jurado do rebelde intrépido de toda a parte, E quem vem comigo deixa para trás a paz e a rotina, E arrisca-se a perder a vida a cada instante.) A luta ruge em sobressalto e estrondo, avanço e retirada, O inimigo triunfa ou julga que triunfa, A prisão, o garrote, o cadafalso, as balas e as cadeias cumprem o seu dever, Os heróis célebres ou obscuros passam a outras esferas, Os grandes oradores e escritores são exilados, morrem de saudade em distantes terras. A Causa dorme, as mais fortes vozes afogam-se no seu próprio sangue, Os jovens baixam os olhos para o chão, quando se encontram, Mas, apesar disto, a Liberdade não se foi embora, nem o inimigo tomou inteira posse. A Liberdade, ao ir-se embora, não é o primeiro, nem o segundo, nem o terceiro a partir, Espera por todos os outros, é a última. Quando já não houver memória dos heróis e dos mártires, Quando as vidas e as almas de todos os homens e mulheres tiverem sido expulsas dessa parte da terra. Só então a Liberdade ou a ideia de Liberdade será expulsa dessa parte da terra, E o inimigo toma inteira posse. Coragem, pois, revolucionário europeu! Mesmo que tudo cesse, não cesses tu. Não sei a que tu vens (não sei a que venho ou qualquer coisa vem). Mas é o que procurarei cuidadosamente até em ser vencido, Até na derrota e pobreza e fraude e prisão — porque também são grandes. Julgávamos grande a vitória? E é — mas agora parece-me, quando não há remédio, que a derrota é grande, E que a morte e a amargura também são grandes.

sábado, 29 de março de 2014

Petralha ou Tucanalha?

Não sou o autor das postagens defendendo Lula. Apenas repasso, como outros repassam as postagens defendendo os bandidos FHC, Cerra e companhia. Tenho o direito de fazê-lo e vou fazê-lo. Dizem por aí que só existem dois tipos de petista, o ladrão e o burro. Sou petista, com muito orgulho. Não sou ladrão. Continuo sem patrimônio material como há 20 anos, apesar das oportunidades legais e lícitas de ter. Então, talvez eu seja burro. Não quero me jactar, pois sou cristão e acredito na Bíblia que diz que não devemos nos jactar de nada. Mas conheço poucas pessoas que conheçam tanto a história mundial e do Brasil como eu. Conheço muito bem o governo de FHC e dos seus antecessores. Li quase todas as obras de FHC. Li tudo que pude sobre história (geral e do Brasil), filosofia, política, ciência política e da minha área, que é o direito. Talvez isso de nada tenha me adiantado e eu continuo burro; não tenho capacidade de discernimento, de compreender o Brasil, de entender o meandres políticos, de exercer uma análise crítica sobre os governos brasileiros, desde o Brasil colônia até o governo Dilma. Talvez o meu entendimento esteja obnubilado e eu esteja cego. Talvez eu não consiga entender bem o (des)governo FHC e não possa compará-lo com o governo Lula. Talvez o meu entendimento sobre o que fez FHC no seu governo esteja ofuscado pela burrice e, quando eu procuro na minha mente uma grande realização de FHC, do seu governo mesmo, eu não encontre porque sou ignorante, semianalfabeto, apedeuta. Dizem que a grande realização de FHC foi a estabilidade da moeda e a aniquilação da inflação (que, segundo o meu entendimento obnubilado, salvo engano, se deu no governo Itamar Franco - dirão: FHC era o Ministro da Fazenda; respondo que a equipe já estava montada quando ele chegou e o plano real já estava delineado; mas talvez eu esteja errado, porque sou burro) e eu me pergunto a que custo. Sim, porque eu me lembro do arrocho salarial do funcionalismo público, dos juros lá em cima, do aumento da carga tributária (é, dizem que o PT aumentou a carga tributária, mas, segundo os meus alfarrábios, a carga tributária antes de FHC era de cerca de 27,5% do PIB e ele passou a Lula em cerca de 35%), do sucateamento da infra-estrutura e da máquina pública, da doação do patrimônio público. Lembro-me da luta do senador petista Paulo Paim para que o salário mínimo no Brasil fosse de U$ 100,00 (cem dólares) e lembro do Pedro Malan, com aquela cara de tartaruga morta dizendo que era impossível (hoje, no governo petista de Dilma, o salário mínimo equivale a U$ 300,00 - trezentos dólares). Dizem por aí, quando querem loar FHC, que o bolsa família foi implementado por ele. é que tenho pouca inteligência e minha memória é uma merda. Mas, se não me engano, aquilo sim pode-se chamar de bolsa esmola (é do que chamam quando querem escrachar o Lula), um vergonhoso programa que dava R$ 15,00 (quinze reais) às famílias. Lula pegou o bolsa gás/escola e transformou no bolsa família, que foi reconhecido como o maior e mais bem sucedido programa de distribuição de renda do mundo. Não critico FHC como intelectual. Critico-o como político e governante, pois, com a carga intelectual e moral que possuía, tinha a obrigação de fazer mil vezes mais do que o apedeuta Lula. Quando vejo a direita execrar Lula, é com ele que me identifico, porque, assim como ele, sou analfabeto e burro. FHC teve a chance de ser o melhor presidente da República que o Brasil já teve, uma vez que era reconhecidamente a maior voz da esquerda latino-americana, um grande intelectual, um sociólogo lido no mundo todo, enfim, um filósofo no sentido lato da palavra. No entanto, como estadista, em termos de reconhecimento internacional, não chega nem aos pés do Lula. Lula é reconhecido internacionalmente pela esquerda e pela direita como o maior estadista brasileiro da atualidade. Detesto o culto à personalidade, e, em momento algum fecho os olhos para os erros de Lula, que foram e são muitos, como os de qualquer outro político brasileiro. Mas querem desmerecer o governo Lula baseados em apenas dois argumentos: o "mensalão" e seu suposto "analfabetismo". Falemos de corrupção. É que minha memória não me deixa dormir. Eu não consigo. Passo noites seguidas sem conseguir dormir porque não consigo desligar o cérebro. Talvez porque seja burro. Mas vamos falar de corrupção. Eu me lembro de cada escândalo do (des)governo tucanalha de FHC; lembro da compra de deputados para a aprovação da emenda da reeleição, para o fator previdenciário, do enriquecimento de seu filho, sua filha e seu genro (aquele de nome impronunciável), do escândalo das ambulâncias, do dinheiro público dado aos bancos privados (como o do Salvatori Cacciola e do Daniel Dantas), lembro do Serjão, do Mendonça de Melo, etc, etc, etc. Sem falar no mensalão, que teve a sua origem lá nas plagas tucanalhas com o próprio FHC e o Azeredo (brincadeira dizer que o nascedouro do valerioduto é no quintal tucanalha...), bem como do mensalão do principal aliado dos tucanalhas, os DEM, esse filmado, passado e repassado, mas sem julgamento até hoje. Então, vamos falar de corrupção; vamos falar de apoio de cretinos. Posso estar enganado, pois sou burro, mas Sarney, Renan, Jader Barbalho, e outros crápulas fizeram mesmo oposição ao (des)governo tucanalha? Tenho muitas coisas pra falar, como diria Nefi no livro dos Mórmons, mas vou ficando por aqui. Quem é contra o Lula, aponta as safadezas do Lula; eu aponto as qualidades, não porque não lhe reconheço os defeitos, mas porque sou contra a direita golpista; uns apontam as qualidades de FHC; eu aponto as safadezas, não porque não lhe reconheça as qualidades, mas porque parece que todo mundo esqueceu – para a glória da direita golpista -, sua peripécias ilegais. É uma opção nossa. A diferença, talvez, é que eu o faço sem base intelectual alguma, sem conhecimento de causa, sem conhecer a história, sem saber quem é um e quem é o outro. A diferença é que eu sou burro. Mas sigo petista.

Delegado de polícia protesta contra soltura de menores apreendidos com armas e droga

A questão da maioridade (ou menoridade) penal não é uma questão social. É uma questão de segurança pública. Pode até ser uma questão de segurança pública com viés social, mas é eminentemente de segurança pública. A coisa está tão mal que a simples redução da maioridade de 18 para 16 anos não resolve mais. Tem que acabar com o limite de idade e analisar-se caso a caso. Assassinos, estupradores, traficantes, assaltantes, torturadores e toda laia de assassinos menores de 18 anos têm que responder pelos seus crimes. E a pena tem mesmo que ter caráter primordialmente punitivo. Chega dessa mentira, dessa hipocrisia de dizer que é ressocializante. Isso nunca vai existir, mormente em um país onde nem mesmo a educação oficial, formal, prepara o cidadão para a vida. Essa questão tem que ser desideologizada: não é um problema de esquerda ou de direita. E o pessoal de esquerda tem que parar de ser hipócrita: se apoiam Raul Castro, em Cuba, que mata cidadãos somente porque discordam da política de Estado; se apoiam o ridículo governo da Coreia do Norte, que fuzila cidadãos tão somente cruzam a fronteira com a Coréia do Sul; se apoiam o governo comunista da China, que massacra cidadãos em praça pública tão somente porque eles clamam por liberdade; se apoiam o governo despótico do Iram, que massacra cidadãos simplesmente porque protestam contra ele; então está na hora de apoiarem leis que punam esses marginais que podem tirar a nossa vida a qualquer momento. Relatei aqui que entrei em um ônibus urbano no qual estava um indivíduo, aparentemente menor, que se gabou, ao telefone, de estar com uma arma. E eu ali, do lado, completamente à mercê da boa vontade dele, sem poder sequer revidar, porque o Estado coloca uma pá de obstáculos para que eu carregue, legalmente, uma arma. Temos bons policiais. Temos ótimos policiais. A maioria absoluta. Mas estão numa luta inglória contra esses marginais. A sociedade já demonstrou, já se manifestou por várias formas, que não aguenta mais essa situação, mais de 80% da população brasileira é a favor da redução da maioridade penal. Eu sou advogado, criminalista inclusive, e sou a favor da redução da menoridade. Aliás era. A minha monografia foi sobre isso, defendendo a redução. Mas hoje vejo que a simples redução, como disse acima, não resolve mais o problema. Essa questão deve ser enfrentada com outro olhar. Não só maiores de 16 anos devem ser punidos. Até mesmo menores de 16 anos tem perfeita compreensão do que é cometer um crime e devem ser julgados segundo esse entendimento. Se um juiz, ou um tribunal do juri, tem condições de avaliar a imputabilidade de um réu de acordo com a sua compreensão do ato criminoso e capacidade de se determinar segundo essa compreensão; se eles podem apoiar-se em um laudo de um psiquiatra para determinar se um sujeito é imputável, semi-imputável ou inimputável; então isso também pode ser usado no caso de menores infratores. Infratores não: CRIMINOSOS. O privilégio dado a esses bandidos é uma afronta a pais que criam e educam seus filhos, fazendo deles cidadãos capazes de viver em sociedade, cumprirem com obrigações e obedecerem as leis.

Delegado de polícia protesta contra soltura de menores apreendidos com armas e drogas

https://www.facebook.com/photo.php?v=421923821246937

Russell Norman Champlin: Russell Norman Champlin e o problema da Trindade n...

Russell Norman Champlin: Russell Norman Champlin e o problema da Trindade n...: Batismo. A fórmula trinitariana existe em Mat 28.19 em todos os manuscritos. Tenho um livro que alista 2000 variantes no Novo Testamento e...

Russell Norman Champlin: Antonio dos Passos Pereira: o universalismo de Rus...

Russell Norman Champlin: Antonio dos Passos Pereira: o universalismo de Rus...: O UNIVERSALISMO DE CHAMPLIN Apesar de ser um dos teólogos mais consultados no Brasil e seus comentários de “Antigo e Novo Testamento...

Russell Norman Champlin e o Fundamentalismo Teológico -

Entrevista do Dr. Russell Norman Champlin concedida a Acir da Cruz Camargo 05 de março de 2012 Estimado Irmão Acir, Recebi sua carta datada de 17 de fevereiro que levou nove dias para chegar. Mando esta resposta com uma cópia. Também vou enviar uma cópia para Júlio. 1.Muito obrigado por ter promovido meus interesses com a Editora Hagnos. Prometeram publicar a Odisseia “no segundo semestre” de 2012 que poderia ser julho – ou qualquer mês até dezembro. Mauro e Marilene, sua esposa, têm sido muito energéticos com sua Editora e as vendas da Trilogia (comentários sobre o AT e o NT e a Enciclopédia têm sido espetáculares, felizmente. 2.Tenho uma obsessão no assunto Experiências Perto da Morte (e sob este título a Enciclopédia conta com um artigo). Também são chamadas de Experiências Quase-Morte (EQMs). Nestas histórias temos uma valiosa confirmação científica da existência da alma e sua sobrevivência da morte biológica. Muitos evangélicos as rejeitam porque o amor de Deus brilha mais fortemente do que eles pensam ser possível considerando certas Escrituras que parecem falar o oposto. Eles estão apostando na vitória do fogo. Aqui eu, alegremente, fico com a luz da ciência. Se quiser tentar promover publicação desse material, faça o que pode. Sem dúvida, neste caso, qualquer publicador quereria um número menor, talvez selecionando algumas dentre as que enviei. 3.A doutrina do fogo eterno se originou na teologia helenista dos judeus (o período entre o AT e o NT) e é um reflexo da obsessão dos judeus daquele tempo de ver o fogo de Deus destruir seus inimigos. Os primeiros textos que contém essa diabólica doutrina se encontram no livro pseudepígrafo de I Enoque (em diversos lugares). Daí no livro apócrifo que se chama II Esdras, esta ideia de um Deus destruidor aparece nos capítulos 7 e 8. Infelizmente, esta doutrina irracional e brutal entrou no NT em alguns lugares como no primeiro capitulo de II Tes e no Apocalipse. Esta incorporação fora muito infeliz e enganadora. É uma distorção de qualquer um que pára para pensar um pouco, e demonstra o uso indevido de textos prova (das Escrituras) para comprovar qualquer coisa. Não me sinto responsável por defender essa doutrina a despeito de qualquer número de textos de prova que poderiam ser encontrados. Textos como I Pedro 3.18-4.6 e Efésios 1.9,10 e 4.8-10 olham além dessa doutrina horrível. 4.Sobre a inspiração das Escrituras. Qualquer um que estudou o AT e o NT., versículo por versículo como eu, não acredita que estes documentos não contenham erros e contradições. Estou trabalhando em outro comentário, e tenho passado de novo através do AT e quase todo o NT. Estou, atualmente, na exposição de Hebreus. Em quatro meses, entro de novo no Apocalipse. Este comentário é conciso, mas além das exposições ele apresenta 3.000 ilustrações (histórias, contos). Este Comentário Conciso terá um total de 5.000 páginas sobre o AT e o NT combinado em comparação com as 40.000 páginas dos comentários versículo por versículo. Estas páginas são de computador – fonte 12, não de páginas imprimidas. Será uma publicação inédita neste mundo. E de novo visto opiniões contraditórias sobre algumas doutrinas quando comparando um escritor com outro. De fato, a maior contradição é justamente como o Novo, em pontos críticos, contradiz o AT. Salvação no AT tem uma ideia totalmente diferente. Nesta coleção, a salvação vem através da graça, pela fé. E a lei agora somente mostra claramente a natureza do pecado e, de fato, fica ao lado do pecado para nos condenar – e não tem nada a ver com salvação. Eis uma tremenda contradição e esta contradição se encontra na sua Bíblia. É interessante observar que, numericamente, a maior parte da Igreja ficou com Moisés, especialmente se alinhando com Tiago, capítulo 2, no lugar de Paulo. A Igreja Católica Romana (que tem mais do que um bilhão de membros) se alinha com Tiago (portanto com o AT). A Reforma Protestante era, essencialmente, uma volta para Paulo. A Igreja Católica além de alinhar com Tiago, preserva, em espírito, os sacramentos e ritos do AT. No NT., existem quatro estágios do Evangelho: 1.Dos Evangelho Sinóticos e Atos 2.Os avanços no Evangelho de João 3.Outros avanços nos livros de Paulo 4.Existe uma situação de contradição em Efésios 1.9-10 e 4.8-10 onde através da missão tridimensional de Cristo (na terra, no hades e nos céus) o Evangelho é universalizado e agora aplica a todas as almas humanas, sem exceção. Tudo será unificado ao redor do Logos-Cristo. O fogo do inferno foi apagado; as almas no hades subiram e agora fazem parte da unificação. Todavia, os elementos da unificação são diversos e não se encontram no mesmo nível de glória. Ver ponto 8, a seguir, para explicações desta diversidade unificada. Assim, o ensino do universalismo é evitado. Existirão remidos e restaurados, categorias de glória diferentes. Ver na Enciclopédia o artigo sobre o Ministério da Vontade de Deus. 5.Vamos voltar para o assunto da inspiração das Escrituras. Acredito que todos os livros do cânon foram inspirados pelo Espírito Santo, mas certamente, algumas partes desses livro não foram inspiradas, mas se originaram das mentes dos homens e das suas tentativas de explicar diversas coisas. Mas, note bem: alguns conceitos nestes livros, às vezes, contradizem outros. Isto qualquer pessoa que estuda versículo por versículo vai ser demonstrado amplamente. Considere a contradição óbvia entre Tiago (cap. 2) quando comparado com o evangelho de Paulo. Obviamente, procurando conforto mental, as denominações evangélicas oferecem harmonias que se mostram absurdas. Há do que 20 trechos em Gênesis que refletem tempos depois da vida de Moisés, uma observação que faço só para jogar na mistura um fato curioso. Estou interessado na verdade não em conforto mental. É equisito ser confortável com seus erros. Considere este fato: A inspiração se manifesta em diversos níveis e maneiras: 1.Passagens ditadas: O Espírito controla a mente do profeta totalmente e coloca até as palavras certas na mente dele. Mas esta forma é somente um dos possíveis modos de inspiração. É um erro gigantesco declarar que todas as Escrituras foram inspiradas desta maneira. A investigação comprova que isto é equivocado. O AT, em alguns lugares, apresenta um Deus violento que promove a mais desgraçada violência que, dificilmente pode ser atribuida a Deus. Por causa deste fato, Orígenes inventou a interpretação alegórica justamente para tirar lições daquelas Escrituras violentas sem atribuí-las a Deus. Considere este fato: O grego do evangelho de Marcos é o “grego da rua” não um grego de um estudioso. Este grego contém um grande número de erros gramaticais. As traduções escondem este fato já apresentando uma gramática correta na língua portuguesa. O “nois vai” do autor fica corrigido para “nós vamos”, só para dar um exemplo. Mas o do evangelho de Lucas já é um grego de um erudito médico. O grego das cartas de Paulo é um grego nativo embora incorpore algumas construções desajeitadas. O grego de Hebreus é um grego quase clássico, erudito e poético que Platão podia ter escrito. Mas o do Apocalipse é um grego de alguém que falou aramaico como sua linguagem nativa. O escritor ignora em muitos lugares a concordância gramatical, assim corrompendo o grego. Então imagine este cenário: O Espírito Santo inspirando o evangelho de Marcos vai para a rua emprestar a linguagem falada aí e coloca neste evangelho. Daí inspirando o evangelho de Lucas ele pára para receber sugestões do médico erudito. Inspirando Hebreus ele tem uma conferência com Platão para emprestar o grego dele para escrever este livro. Algum dia eu vou mandar para você um carta minha escrita em português sem ser revisada e você vai dizer que o Champlin estava me enganando com aquele bom português nas suas cartas que não é representante da linguagem dele. Assim você pode dizer que eu tenho perpetuado uma fraude. O meu português é mais ou menos comparável ao grego do Apocalipse. Falando tudo isto, eu não estou atacando o conteúdo destes livros. De fato, eles representam uma literatura extraordinária a despeito da linguagem utilizada. Agora fala para mim como estes livros foram ditados pelo Espírito Santo palavra por palavra, inspiração verbal e plena. 2.Ideias Gerais: O escritor recebe uma ideia inspirada que ele desenvolve de maneira melhor possível. O resultado depende de suas capacidades intelectuais e espirituais. Alguns destes desenvolvimentos demonstram as capacidades literárias dos escritores. Por exemplo, é claro que o apóstolo Paulo era um gênio e sua capacidade literária era excepecional. 3.Através do Estudo: Anos de estudo dedicado produzem inspirações válidas, embora sujeitas a equívocos. Por outro lado, grandes passagens foram produzidas desta maneira. As cartas de Paulo demonstram o que um homem estudioso pode produzir. 4.Tradições: Não são inúteis e têm contribuido com alguns finos entendimentos. Existem tradições na Igreja que seguiram depois, especialmente, para interpretar as Escrituras. Mas tradições são sujeitas a exagero e equívocos. Considere Atos 7 – a defesa de Estevão que vem das tradições judaicas e não somente das Escrituras do próprio AT. De fato, sua defesa em alguns dos escritores e/ou seus raciocínios. 5.Interpretações inspiradas: A mente recebe intuições e raciocínios que ajudam o intérprete a entender melhor os assuntos espirituais. Sem dúvida, alguns trechos da Bíblia se resultaram das instituições dos escritores e/ou seus raciocínios. 6.Inspirações além do texto: Sendo um dom do Espírito Santo, como o dom do conhecimento (I Cor 12.8). O intérprete pode ser inspirado de vez em quando. Até pode, às vezes, receber inspirações separadas dos textos sagrados, como nas visões e nos sonhos espirituais. Sonhos fazem parte da tradição profética. A inspiração é uma função complexa que incorpora diversas modalidades. Nenhuma explicação isolada é adequada, mas algumas pessoas ficam somente com modalidades. As pessoas que promovem somente este meio de inspiração ou revelação são patéticas, porque agindo assim se mostram crianças intelectuais. É parte da minha missão declarar estas verdades. Reconciliação com o fundamentalismo? Quando jovem, eu era um fundamentalista radical e insuportável e assim perdi alguns anos de minha vida em brigas e contendas. Abandonei este tipo de expressão religiosa como pernicioso. Minha filosofia me libertou. 7.Novas revelações? Temos o AT e o NT., magníficas coleções, mas dificilmente adequadas para sempre. Deus é maior do que coleções de livros. Podem existir outros testamentos, um terceiro, um quarto, um quinto, etc. Deus não está anulado por nossas noções piedosas. Considere: bibliolatria, a adoração de um livro. Esta idolatria rouba Deus de sua glória, colocando um ídolo no lugar de Deus. Todas as idolatrias perniciosas. 7. Revelações fora da Bíblia Hebraica e Cristã? Acredito na doutrina dos Logoi-spermatikoi, as sementes do Logos nas diversas religiões não cristãs; nas filosofias, nas ciências (exatas e sociais); na poesia, nas literaturas não especificamente religiosas; na história humana; nas instituições humanas como nos seus governos; nas culturas; na criação física, tão magnífica; até, de vez em quando, na política; nas visões e nos sonhos espirituais. Aleluia! O Espírito está em muitos lugares, plantando as sementes do Logos. Chega de limites falsos! Chega de pensamentos infantis! Chega de exclusivismos! Deixa a Luz brilhar sem interferências. Louvai o Logos-Christós, a fonte do nosso conhecimento espiritual que não se limita às nossas noções exclusivistas. 8. Universalismo? Esta doutrina ensina que todos os homens, afinal, serão salvos. Baseando-me em Efé cap. 1, acredito que os remidos serão salvos e participarão na natureza divina (II Pedro 1.4), através de sua transformação à imagem de Cristo (Rom 8.29). Acredito que o número deles será relativamente pequeno. Mas, todos os não remidos serão restaurados e todas as almas serão remidas ou restauradas. A unidade ao redor do Logos-Cristo (Efé 1.9-10) não excluirá nenhuma alma. Os restaurados não participarão na natureza divina, mas terão uma glorificação secundárias, mas ainda gloriosa porque sera uma obra-prima do Logos. Assim falando, valorizo a forte declaração da primeira parte de Efésios cap. 1 e a declaração generalizada dos vss 9-10. Na primeira parte deste capítulo, encontramos uma afirmação forte sobre a eleição. Eu uso a palavra remidos no lugar de eleitos porque esta palavra nos envolve em controvérsia pesada. Depois a missão de Cristo garante que existirá uma restauração generalizada (vss 9, 10). Portanto, vejo duas glórias, a primária e a secundária. Assim ensina o Mistério da Vontade de Deus que ultrapassa o resto do Novo Testamento: o que o amor de Deus fará em benefício de todas as almas. O hades mandará suas almas cativas e elas subirão para participar da unificação. Eis o Quarto Evangelho que toma o lugar dos Evangelhos inferiores, e é, de fato, uma contradição das velhas ideias que eram parciais, e parcialmente erradas. Este Quarto Evangelho é a universalização do Evangelho no qual o amor de Deus brlh sem obstáculos. Deixe esta luz brilhar. Valorizo e declaro o Amor Incondicional do Logos-Christós. Abandonando as controvérsias, as discussões e as dúvidas, apresentadas acima, consideremos o valor intrínseco dos dois Testamentos (o AT e o NT). Obviamente, são grandiosas coleções e incorporam literatura imortal. Lendo e estudando não somente estes livros mas também aqueles de sistemas não cristãos, posso afirmar que estes dois Testamentos são mais impressionantes do que os outros, embora existam valiosas obras não cristãs. Considero o Novo Testamento a maior coleção de livros já escrita. Nosso problema não são “os problemas” mas nosso dedicado estudo do NT. Tenho dedicado minha vida a este estudo e também a outros caminhos de investigação que considero extremamentes importantes. Sumariando, considero o Novo Testamento o maior documento espiritual de todos os tempos. Esta coleção é rica, eloquente e poderosa. Quem estuda com determinação estes livros será transformados por eles. No amor incondicional do Logos-Cristo, Russell Norman Champlin

sexta-feira, 28 de março de 2014

Download evangelhos-apócrifos.rtf for free - EbookBrowsee.net - Ebook Search & Free Ebook Downloads

Download evangelhos-apócrifos.rtf for free - EbookBrowsee.net - Ebook Search & Free Ebook Downloads

Joaquim Barbosa x Noblat

Coisa linda! Quem aposta no autoritarismo sempre perde. Quem assistiu "A casa dos espíritos" tem uma ideia de como é isso. O capitão do mato Joaquim "Domingos Jorge Velho" Barbosa mostra suas unhas. Há loucos pra tudo. Tem gente querendo ditadura militar no rastro do aniversário do golpe de 64. Tem gente querendo um déspota pra presidente do Brasil. Se ele trata mal seus colegas de corte, seus pares (nem superiores, nem inferiores a ele), como não trataria o cidadão comum? Mas seria ótimo o capitão do mato como presidente. Aí o Carlos Vereza saberia o que é carrasco, o que é ditadura, o que é cerceamento de defesa, cassação da palavra, da liberdade de expressão. E haveria novos levantes armados. E o Brasil continuaria lá no fundo do poço. Há uma parábola bíblica para isso. Está lá no livro de Juízes, no capítulo 9, e foi proferida por um dos filhos de Gideão, um dos juízes de Israel. Diz que "um dia as árvores se puseram a caminho para ungir um rei que reinasse sobre elas. Disseram à oliveira: 'Reina sobre nós!'. A oliveira lhes respondeu: 'Renunciaria eu ao meu azeite, que tanto honra aos deuses como aos homens, a fim de balançar-me por sobre as árvores?' Então as árvores disseram à figueira: 'Vem tu, e reina sobre nós!' A figueira lhes respondeu: 'Iria eu abandonar minha doçura e o meu saboroso fruto, a fim de balançar-me por sobre as árvores?' As árvores disseram então à videira: 'Vem tu, e reina sobre nós!' A videira lhes respondeu: 'Iria eu abandonar o meu vinho novo, que alegra os deuses e os homens, a fim de balançar-me por sobre as árvores?' Então todas as árvores disseram ao espinheiro: 'Vem tu, e reina sobre nós!' E o espinheiro respondeu às árvores: 'Se é de boa-fé que me ungis como rei sobre vós, vinde e abrigai-vos à minha sombra. Se não, sairá fogo dos espinheiros e devorará os cedros do Líbano'". Quem já leu a Bíblia sabe a aplicação prática da parábola e o desenrolar dos fatos históricos que ela pretende representar. A deputada Jandira Feghali, do PC do B, está sob fogo cruzado porque propôs punição à jornalista desprovida de razão e cérebro Rachel Sheherazade, do SBT, pela defesa dos criminosos que amarraram em um poste outro criminoso. Vamos ver se a imprensa defende o arrazoado e inteligente Noblat, também crítico do governo do PT, de Lula e de Dilma, das ganas e ira do capitão do mato. O problema é que parece que estamos todos desprovidos de cérebro e, como primatas irracionais, loucos para procriar, que disputam com seus assemelhados as fêmeas do seu grupo, medindo o tamanho e a potência dos seus membros, deixamos o bom combate de lado, para nos arvorarmos na defesa imbecil de nossas ideologias. É óbvio que Joaquim Barbosa foi escolhido não pelo seu saber jurídico, pelo seu conhecimento técnico, mas - em mais um erro de Lula - pela sua cor (é por isso que eu, um negro que nunca precisou de cotas, filho de outro negro que também nunca precisou de cotas, sou contra elas). Basta ouvi-lo. Basta olhar para ele pra perceber que ele tem uma grande necessidade de autoafirmação. E não é por causa da cor. Não. Dono de um currículo invejável, não sobreviveria a um embate com o outro erro de Lula no STF, o ministro Dias Toffoli, que não tem currículo algum. Botem o capitão do mato na presidência. E aguentem as consequências.